Materiais de demolição agregam valor às construções

A ideia da Casa de Campo Lomba Grande era que o projeto fosse integrado à paisagem rural, que utilizasse tecnologias sustentáveis: telhado verde, saneamento ecológico, ventilação cruzada, correta orientação solar, reciclagem de materiais de demolição.

O projeto é de autoria das arquitetas Vika Martins, Cecília Prompt e Iazana Guizzo e dos bioconstrutores Fernando C Costa e Leandro Anton.

No projeto usamos material de demolição, madeiramento de lei usada na estrutura do telhado, pilares em madeira roliça para apoio da sacada, portas e janelas, ladrilho hidráulico, vitrais.

A área é compartilhada por um grupo de famílias e essa casa é a primeira construída a partir dessa formação. A intenção é de que o espaço também seja utilizado para atividades culturais, debates e encontros.

Com esse objetivo, o projeto foi gerado a partir de um espiral ascendente, cujo centro seria ocupado pela cozinha, culturalmente espaço de convergência e integração para as famílias gaúchas. Simbolicamente, no centro do espiral localizamos o fogão a lenha, representando o calor, a união. Essa distribuição permitiu que todas as atividades aconteçam interligadas e intervisuais.

Para a arquiteta Vika Martins, o uso de materiais de demolição permite reciclar materiais de excelente qualidade e elaborar projetos personalizados, compondo uma linguagem que integra rústico e moderno.

O legal de trabalhar com esses materiais é que podemos reutilizar, geralmente encontramos materiais nobres que iriam para aterros sanitários e que podem ser reaproveitados. São uma opção para a construção de casas mais sustentáveis.

Tags:

No Comments

Post A Comment